Resenha Dupla: A Rebelde do Deserto - Alwin Hamilton

sexta-feira, 10 de junho de 2016
O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher.Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por revelar a ela o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.


 Autor: Alwin Hamilton  Páginas: 288  Editora: Seguinte ❤ ISBN:  9788565765992



Olá pessoas lindas do meu coração, tudo bem com vocês?

Não sei se vocês repararam, mas hoje vamos ter a primeira Resenha Dupla da história do Resenha Atual \o/. Eu (Dani) e a Ingrid vamos estar resenhando A Rebelde do Deserto, uma das apostas da Editora Seguinte para esse ano.

A propósito, quem vos fala sou eu, a Dani :)

Então, vocês provavelmente não sabem, mas desde O Castelo no Ar que venho tentando ler mais livros sobre a cultura e as lendas do Oriente Médio, mas foi apenas em Uma Chama entre as Cinzas que eu fiquei realmente surtada com o quão maravilhosa é a mitologia desses países que tem como ponto de partida esse deserto terrível e lindo que rondam suas cidades.

A história se passa em pleno deserto do Oriente Médio, em uma nação denominada Miraji que é governada por um Sultão. Devido ao grande harém do qual o Sultão dispõe existe uma enorme quantidade de herdeiros ao trono e para que um seja escolhido ocorre os Jogos de Festim onde todos os herdeiros homens irão lutar e o vencedor será o sucessor do trono.

Mas Amani, nossa protagonista, está bem longe dessa confusão toda e está presa em seu próprio tormento, pois devido a morte de sua mãe e seu pai, ela passou a morar em vila desgraçada junto de um tio nojento que quer se casar com ela e uma tia e uma prima desgraçadas. Ela não vê a hora de sair desse lugar maldito e ir para a capital, Izman, um lugar que, segundo as descrições de sua falecida mãe, é quase mágico. Então, em uma bela noite Amani se disfarça de garoto e vai a uma competição de tiros na tentativa de ganhar um prêmio que vai ajudá-la a concretizar seus planos de fugir da casa dos tios. Tudo acaba dando muito errado, mas ela acaba conhecendo um cara misterioso mega sexy, Jin, que a ajuda a escapar de toda a confusão.

Amani retorna a sua vila, porém vê seu mundo e seus planos caírem aos pedaços quando um dos competidores, que também é noivo de sua prima, a reconhece e a denuncia a um dos guardas do Sultão. Desesperada, Amani, mais uma vez com a ajuda de Jin, consegue escapar das garras da prisão ou enforcamento. E aí você pensa que é nesse momento que ela se apaixona e vai ficar correndo atrás dele, negativo migs. Amani é a protagonista que precisávamos, ela é forte, decidida, luta contra os padrões opressores de onde vive, fora ser totalmente baddass e, claro, ela tem um objetivo. Se ela precisar passar a perna no boy para conseguir chegar lá pode ter certeza que ela vai fazer isso, nem que signifique nunca mais dar e nem receber olhares 43 do bom moço. Amani quer salvar a própria pele e foda-se o mundo! Claro que no decorrer da história, várias coisas acontecem e que a fazem rever seus objetivos e prioridades.

Acho que não importa o quanto eu fale aqui, não vai ser nem 5% da riqueza que é esse livro. Temos muita magia, mitologia e uma coisinhas parecidas com semideuses (er, mais ou menos) e, apesar de tudo isso, Hamilton conseguiu retratar tão bem a forma como as mulheres são vistas no Oriente Médio que a história poderia muito bem se passar no nosso mundo, na nossa realidade. Ela conseguiu conduzir uma história com um enredo incrível e ainda escancarar para o mundo o machismo que é tão comum nesses lugares.
"- Sou uma garota que poderia ter me tornado qualquer coisa se tivesse nascido homem. Mas nasci mulher, então estou fazendo isto."
E você pensa que para por aí? Claro que não! Além da Amani outra personagem que arrasou meu coração foi a Shazad. Ela é uma garota, vítima do mesmo preconceito que Amani, mas como nossa protagonista, Shazad já chegou lacrando. Filha do general do Sultão, um espião duplo, e treinada para ser imbatível. Shazad é uma lutadora incrível e uma voz a ser ouvida na multidão ou, fazer como um certo livro, uma chama entre as cinzas <3.

E, meodels gente, esse livro tem tanta coisa! Tanta! Que não sei nem como colocar aqui sem dar spoilers. Mas podem ir marcando o que vocês vão ver aqui:
  • Tretas políticas e sociais? Confere!
  • Moço sexy e misterioso? Confere!
  • Personagens incríveis e baddass? Confere!
  • Magia, mitologia e cultura? Confere!
  • Um sultão querendo mais poder? Confere!
  • Um príncipe supostamente morto ressurgindo das cinzas like a fênix? Confere!
  • Bombas a perder de vista? Confere!
  • Dor, choro e sofrimento? Definitivamente!
Então, já deu para perceber o quando esse livro é incrível, né?


Ingrid \o/

Acredito que vocês estejam se perguntando ainda tem mais? Sim! 

+ Distopia?- A rebelde do deserto poderia ser claramente confundida com uma distopia, como a Dani mencionou acima "Hamilton conseguiu retratar" com magnitude uma realidade caótica, sem receio algum! E interessante como ser humano desperta com facilidade o lado mais sombrio quando nos deparamos cara a cara com o pior que vida possa nos oferece. E quase impossível de acreditar, que as mulheres no oriente médio são tratadas daquela forma, não existe uma palavra especifica que represente tal situação, injustiça? Não chega nem perto disso, nos não temos significado, inteligência, força, capacidade, somos apenas procriadoras nada mais além disso.

+ Personagens - Não posso falar muito neste caso ou pode acontecer um spoiler, Jin de longe e o melhor parceiro que alguém poderia ter, ele engraçado, divertido, atraente, persistente, ele tem tudo para ser um bad boy mas não é! Jin é inteligente, humilde, forte e trata todos como "igual" ele não se importa que Amani seja uma garota. Tamid e o melhor amigo da protagonista, que infelizmente  teve pouca participação, ele tem um coração de ouro! Bahi é personagem engraçado apaixonado por Shazad e pela bebida, preciso ressalta que os vilões são bem cruéis.

Cenários e culturas: Hamilton soube descreve com riqueza de detalhes cada paisagem e os mais variados lugares em que nossos personagens estiveram presentes, em momento algum a leitura se tornou cansativa, no decorrer das paginas conhecemos varias estórias ao redor da fogueiras, cada uma mais criativa  e elaborada que a outra, sem sombra de duvidas uma das melhores parte do livro.

+ Cenas, diagramação- A leitura e leve e fluida mas confesso que certas coisas me incomodaram um pouco o que me fez dá quatro estrelas, o livro contém muitas cenas de ação e aventura, infelizmente algumas delas são muito confusas eu não consegui visualizar o que estava acontecendo, isso me incomodou bastante! Por se trata de uma estória que se passa no oriente médio certamente não entendemos nada sobre a linguá deles e muitas vezes eles se referem a algo ou alguma coisa e você não sabe o que é aquilo, o que significa aquela palavra, acredito que a autora poderia sim colocar o significado no rodapé do livro.( estejam preparados para isso)

+ Capa- Uma das capas mais bonitas da minha estante, a editora seguinte fez um ótimo trabalho, a capa segue mesmo modelo da original, eu admiro bastante todo o cuidado que seguinte tem de agradar os fãs, dependendo da luminosidade e angulo do livro, a cor dourado estampado na capa brilha bastante com a claridade. Eu gostaria muito que todas as editoras apoiasse a ideia da seguinte quanto aos marcadores, basta um tesoura e pronto.

Enfim espero que vocês tenham gostado, nos conte nos comentários o que acharam da ideia, resenha dupla que traremos mais para vocês :)




Daniele Costa
Leitora Compulsiva. Geek. Fangirl. Que tem uma queda por histórias de ficção fantasiosa, especialmente se tiverem aquele ar sombrio, mas que não resiste a um romance fofo. Autora do blog Estante de uma Fargirl.

11 comentários:

  1. Oi, tudo bem? Esse livro parece ser muito bom, estou bem ansiosa para ler ele. E o que é essa capa? Socorro! Adorei o fato de a resenha ser dupla, aguardo mais resenhas assim, hahaha.

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Oi, Dani! Tudo bem? Adorei a resenha dupla! haha Eu amo a capa desse livro, mas infelizmente não curto muito a premissa dele... :/

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá meninas, como vão?
    Esse livro tem uma capa linda e até ler a resenha não sabia nada sobre o enredo dele,mas achei a premissa bem interessante e fiquei curiosa. Pela opinião de vocês parece ser uma história incrível!
    Beijos!

    Por Livros Incríveis
    http://porlivrosincriveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi meninas!!!

    Achei a resenha dupla muito boa e super completa! Não conhecia o livro, mas o Oriente Médio me encanta e quero conhecer mais tb!

    Adorei as fotos!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi
    eu já achava a capa desse livro linda, mas depois de ler essa resenha já quero ler esse livro, parece ser super envolvente e do jeito que gosto. Adorei a resenha e a dica.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Que legal o post, dá pra ver que vc curtiram muito a leitura! Já fiquei muito curiosa pra conferir o livro, e realmente, a capa é muito linda!
    Eu acho que nunca li nada sobre o Oriente Médio e suas mitologias, seria uma boa pedida msm!
    Bjs, indiquei vcs num prêmio lá no blog ;)
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, meninas!!!! Tudo bem com vocês??
    Terminei de ler esse livro tem pouco tempo e confirmo tudo listado ali, principalmente o moço sexy e misterioso kkkkkk Eu também superindico A Rebelde do Deserto para quem gosta de uma aventura. Eu fiquei recordando do Aladdin e as andanças que ele fazia pelo deserto. Eu gostei de tudo, e amei a Amani. Que personagem! Sabe o que quer, bem determinada, cabeça firme e muito independente. A autora fez uma saladinha e conseguiu misturar tudo direitinho hahaha Parabéns para a Alwyn, que trouxe essa história maravilhosa para nós! Bjs,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
  8. Oi meninas, tudo bem?
    Parabéns pela resenha dupla, ficou muito legal e completa. :D
    O livro em si não me chamou muito a atenção, mas gostei muito de ler as impressões de vocês a respeito.
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  9. Ooi, meninas.
    Façam mais resenhas em conjunto, fiquei maravilhosa. Eu já havia lido umas duas ou três resenhas deste livro mas nenhuma tão completa quanto a de vocês. Fiquei curiosa para ler principalmente pelas questões politicas e mitologia, mesmo eu não sendo graaande fã disso mas é algo para sair da zona de conforto.

    Beijos
    Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  10. Oi, meninas!
    Quero ler esse livro! Eu não lembro de já ter lido alguma história que seja ambientada nos desertos do Oriente Médio, logo fiquei curioso para conhecer a cultura de tal parte do mundo. Parece-me ser um livro rico e interessante.
    Espero poder ler em breve e gostar tanto quanto vocês.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Ficou muito legal a resenha, parabéns.
    beijos!

    Tiza - www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir

 
© Blog Resenha Atual - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda Tecnologia do Blogger.
imagem-logo