RESENHA: No limite do desejo - Katie McGarry

sábado, 25 de junho de 2016
Haley é campeã de kickboxing, mas, após enfrentar uma tragédia, jurou nunca mais pôr os pés no ringue. Até o dia em que o cara em quem ela não consegue parar de pensar aceita uma luta de MMA em homenagem a ela. De repente, Haley tem de treinar West Young. Cheio de atitude, West é tudo o que Haley prometeu a si mesma evitar. Ainda assim, ele não vai durar cinco minutos no ringue sem a ajuda dela. West está escondendo um grande segredo de Haley, sobre quem ele realmente é. Mas ajudá-la lutar por ela é uma chance para a redenção. Ele não pode mudar o passado, mas talvez possa mudar o futuro de Haley. Haley e West combinaram de manter o relacionamento estritamente dentro do ringue. Mas, conforme uma ligação inesperada se forma entre eles e o desejo chega ao limite, eles terão de enfrentar seus medos mais obscuros e descobrir se vale a pena lutar pelo amor.




 Autor: Katie McGarry  Páginas: 248  Editora: Verus  ISBN: 9788576864677
Este é o quarto volume da série “No limite” e nos traz Haley, uma lutadora, campeã de Kickboxing que desistiu de tudo para proteger a família e jurou que nunca mais entraria em um ringue. Quando seu pai perde o emprego, a vida da garota desmorona; ela, seu pai, sua mãe e seus irmãos, após terem que morar em um abrigo, vão morar na casa de um tio dela, mas o cara é um carrasco, não respeita ninguém, nem o próprio filho. Para piorar tudo, o pai de Haley fica doente e enquanto ele não sarar, não poderá procurar um emprego novo.... Quanto tempo Haley viverá nesse inferno?

Uma noite ao voltar com os remédios de seu pai, Haley é atacada acuada por uma gangue, mas o que ela não esperava era que um garoto teimoso aparecesse e quisesse ajudá-la. Ela esperava nunca mais ter que ver o garoto, mas a vida vive nos pregando peças e ela não vai se livrar dele tão fácil assim.

West é aquele famoso bad boy riquinho, que se culpa pelos problemas da família, não tem uma boa relação com seu pai e depois de uma discussão feia entre os dois, West acaba sendo expulso de casa; sem ter para onde ir, e o orgulho impedindo de voltar para os pais, o garoto se vê morando dentro do carro no bairro de periferia da escola onde seu pai o matriculou. A única coisa boa que parece ter acontecido na vida dele ultimamente, é ter tentado salvar Haley aquela noite, valeu tanto a pena, que ele achou que entrar em uma luta com o maior inimigo dela seria legal... Mas agora como ele irá fazer para vencer?
 “ Não sou tímido. Nunca fui. Pessoas, festas, multidões: essa é a minha praia. Mas estar perto de Haley de novo... Encontrei minha Kriptonita”


O maior pesadelo de Haley está acontecendo, para poder ajudar West a vencer a luta, ela terá que voltar a treinar na academia de seu avô, mas como fazer isso depois de todo seu passado, depois de tudo que ela foi capaz de fazer?

O livro é narrado em 1ª pessoa e alterna entre as visões de Haley e de West, a escrita da autora é muita boa e flui do começo ao fim. Diferente do que eu pensava, a história não segue uma linha erótica, não leia esperando uma narrativa “mais quente”, todo o enredo se baseia na superação de problemas, em aceitar si mesmo e se livrar de certas culpas. Os personagens são bens construídos e cada um tem um papel fundamental na história.

Haley é uma garota forte, que mesmo depois de passar por altos e baixos, ainda segue com a cabeça erguida, mas ninguém é de ferro e como proteção ela se fechou para amizades e relacionamentos. West, apesar de ser bem bad boy, não se contenta com o rumo de sua família, ele que o pai passe tempo de mais trabalhando e não perceba que os filhos estão com problemas, além de tudo, ele ainda desconfia que a mãe tem um amante e se culpa muito pelo acidente que a irmã sofreu. Além de Haley e West, ainda temos Kaiden e Jax, irmão e primo de Haley e seus melhores amigos; o avô de Haley que é dono da academia onde Haley passa a treinar West; Matt que é o ex-namorado de Haley e culpado por toda essa confusão de luta, é o motivo pelo qual Haley parou de lutar e é o motivo pelo qual ela se distanciou tanto da família; e temos a família de West, seu pai que trabalha constantemente e não dá a mínima para os filhos, sua mãe que apesar de tudo gostei muito, seus irmãos e Abby, que é amiga de sua irmã e o ajuda quando ele é expulso de casa.


Eu li o livro bem rápido, terminei a leitura em dois, a história no geral me cativou bastante, só acho que a autora poderia ter aproveitado mais todo o drama de West e de sua mãe, o fato dele achar que ela tinha um amante e depois descobrir que a verdade, senti que toda a descoberta passou “rápido” demais e não consegui, realmente, sentir todo o drama da descoberta. Uma coisa que gostei muito na leitura, foi a forma como os personagens foram amadurecendo no decorrer das páginas, ambos tiveram desfechos ótimos e conseguiram superar todas as dificuldades e se livrar das culpas que os consumia, além de terem engatado um romance muito fofo. 

Em questão a edição do livro, tenho algumas observações, a primeira é sobre a capa, ao meu ver, ela não conseguiu transmitir a essência da história, quando a vi esperava apenas mais um livro erótico igual a centenas de outros que já li, e quando comecei a ler me deparei com uma história totalmente surpreendente e cativante, de erótica não tem nada. A segunda observação é a respeito da revisão, encontrei alguns erros durante a leitura e até tirei uma foto de dois para dar de exemplo, no primeiro trecho a parte em que West diz “ ... separa a família de Jessica da gangue de Matt.”, está estranha porque quem estava ali era o irmão e o primo de Haley, então acredito que o certo seria “... separa a família de Haley da gangue de Matt.”; no segundo trecho eu acredito que aquele “nãos” esteja inadequado. Bom, esses foram só dois que eu peguei de exemplo, e me perdoem se eu estiver sendo equivocada em minhas observações. Uma coisa que achei bem legal no fim do livro, é que a autora disponibilizou a trilha sonora da história, eu particularmente não gosto de ler ouvindo música, mas para quem gosta, acredito que a lista de música seja ótima. 


Apesar de o livro ser o quarto da série, não há problemas em ler fora da ordem, pois as histórias são separadas, eu confesso que este é o primeiro que li e não encontrei dificuldade em relação a isto. Enfim, “No limite do desejo” é um livro muito agradável, que trata sobre perdas, problemas e superações, além de ter um ótimo romance entre os personagens, acredito que a leitura vale muito a pena e espero que vocês gostem tanto quanto eu gostei. <3
Exemplar cedido pela editora.


Sarah Fernandes
Capricorniana, futura Arquiteta, amante dos livros, louca por um bom filme e uma bela xícara de café.

6 comentários:

  1. Acho que pelo título a gente acaba interpretando que o livro vai ter essa pegada mais sensual, mas gostei que no fim das contas foque mais na superação de problemas. A gente acha que é coisa de ficção, mas vira e meche tem essas fases tensas em que tudo de ruim acontece ao mesmo tempo!
    http://sweetluly.expressorosa.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá! Interessante saber que é uma série mas que pode ser lida separada. Não conhecia o livro, e particularmente não sou muito fã de romance, mas que bom que vc gostou!
    Beijo!
    http://booksmanybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    Não conhecia o livro e nem sabia sobre a série. Mas gostei da sinopse e é bom saber que da para ler fora da ordem.
    Gostei muito da resenha!

    Beijos,
    Juh
    http://umminutoumlivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Sarah! Tudo bem?
    É interessante essas histórias de pessoas que tem tudo na mão e de repente não tem mais nada. Já li algumas assim. Esse livro parece ser interessante por causa do tema atípico. E sobre a capa, acho que não precisa nem ler o livro para perceber, né? kkkk Como você disse, ela é mesmo ruim. Não gosto quando eles expõe muito os personagens assim, inibe a imaginação do leitor. Enfim, adorei sua resenha! Bjs,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
  5. ola vc troca inscrição?
    me manda email
    katianebraga2000@gmail.com

    Responder

    ResponderExcluir
  6. Oi, Sarah! Tudo bom?
    A série nunca me atraiu justamente por eu achar que se tratava de uma série erótica. Não sei como é o nome em inglês, mas acho que também não contribui muito, junto com a capa.
    Dessa vez, passo. Mas adorei a resenha, beijos!
    Camila

    Tem promoção no PLI, participe!
    http://porlivrosincriveis.blogspot.com.br/2016/06/promocao-aniversario-do-pli-quem-ganha.html?m=1

    ResponderExcluir

 
© Blog Resenha Atual - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda Tecnologia do Blogger.
imagem-logo