Resenha: A Desconstrução de Mara Dyer - Michelle Hodkin

quarta-feira, 3 de maio de 2017
Mara Dyer não sabe se é louca ou apenas assombrada. Tudo o que sabe é que tudo à sua volta morre. Basta ela querer... Mara Dyer acha impossível algo pior do que acordar em um hospital, sem memória. Ela acredita ter sido uma fatalidade o acidente que matou seus amigos e do qual ela escapou sem sequelas... físicas. E, depois de tudo o que aconteceu, ela acredita que seria impossível se apaixonar. Mara Dyer está errada...










                    ❤ Autor: Michelle Hodkin  Páginas:378  Editora: Record

Mara Dyer vivia em Rhode Island na companhia de sua melhor amiga Rachel e de seu namorado Jude. Mas partir para uma noite de terror em um sanatório há muitos anos abandonado com seus companheiros e a irmã de Jude: Claire, o prédio já em ruínas vai ao chão matando todos, menos Mara. Ao acordar 3 dias depois em uma cama de hospital a garota indaga a sua família sobre os acontecimentos recentes, mas como ninguém tinha nenhuma explicação a garota precisaria se lembrar sozinha. Se vendo muito abalada, sofrendo de alucinações e correndo o risco de ser internada, ela pede a sua família que todos se mudem para um lugar diferente, evitando todas as memórias que sua antiga casa guarda.

— Você tem um problema de controle da raiva. Eu me virei ao ouvir o acolhedor e melódico sotaque britânico atrás de mim.”

Ao chegar em Miami com seus pais e os dois irmãos, logo viu que sua estabilidade psicológica não passava de uma ilusão. Em seu primeiro dia na escola nova, a garota sofreu vários devaneios sobre o acidente a qual não se lembrava, via seus amigos mortos em qualquer espelho e todas as noites sofria com pesadelos e memórias do acidente no sanatório, porém nunca se lembrando com clareza no dia seguinte. O fato de ter chamado a atenção de Noah Shaw o típico garoto sonho adolescente, encontrou a ira da maior parte do Colégio Coydren. Enquanto isso, seu pai como advogado defende o suspeito de um assassinato covarde e que preocupa toda a família sobre a saúde mental de Mara por não saber o quanto seu transtorno de estresse pós traumático se alongava.



Ao decorrer do tempo e de seus surtos de um ódio desenfreado, algo muito estranho começa a acontecer: a jovem começa a imaginar mortes terríveis para os alvos de sua fúria, e rapidamente todos esses desejos obscuros se realizam deixando-a terrivelmente assustada. Enquanto Dyer inicia o uso de remédios antipsicoticos, sua imaginação foge dos limites em alguns momentos. Mesmo sabendo que Noah poderia apenas quebrar seu coração de uma forma patética, a garota se vê entregando o coração lentamente ao garoto ele a ajuda a juntar os fragmentos de sua memória e manter a sanidade, ainda que o garoto guarde suas próprias tribulações.
“Encarei o rosto perfeito de Noah e tentei enxergar o que ele via. Tentei ver nós dois — não individualmente, não o garoto perdido, arrogante, lindo e inconsequente e a garota revoltada e despedaçada —, mas o que éramos, quem éramos, juntos.


A protagonista é uma garota comum em seus sonhos e opiniões, claro que perder sua melhor amiga a fez mudar muito, mas ela evita se vitimizar e faz de tudo para se manter forte diante de todos os problemas as quais enfrenta. Noah é um perfeito canalha, daqueles que conquista todas as meninas ao redor e as dispensa depois de passarem a noite juntos. O charme do garoto é infinito, mas a resistência de Mara é capaz de intrigar o garoto a ponto de fazê-lo se transformar lentamente.

A historia contada é intensa, com um leve tom de terror, o simples fato de começar em um jogo de Ouija é prova o suficiente. As alucinações de Mara podem confundir o leitor já que em alguns momentos, nem mesmo ela sabe se são reais ou não. O romance parece ser forçado no inicio, quando a jovem dizia odiar o garoto, mas rapidamente vemos um casal em sintonia, já que os dois carregam uma bagagem de vida pesada. O enredo pode causar algumas fobias em alguns momentos pelo seu teor forte e amargo, mas também pode soar doce quando se nota a cumplicidade que emana da personagem principal.


O livro narrado em primeira pessoa torna a percepção dos sentimentos de Mara muito nítida. Todo conteúdo é coeso e o suspense sempre acaba nos pregando peças e até mesmo é capaz de deixar o leitor sem fôlego para o próximo capitulo. A autora soube explorar o tema de deficiências mentais sem sobrecarregar a história ou a tornar grosseira. Em alguns trechos é possível que desperte a confusão e nos perguntamos se tais acontecimentos narrados seriam possíveis até mesmo para um livro tão obscuro, o que confere à audácia do texto a nota 



Mariene Pettioti
20 anos. Geminiana do coração de flores. Viagem dos sonhos: Estrada Real, prisioneira de histórias, lava a alma com chuva, músicas narram momentos.

3 comentários:

  1. Oi, Mariene!
    Eu ganhei essa trilogia de amigo secreto mas ainda não li. Fiquei feliz em saber que foi uma boa leitura pra você.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu gostei muito de fazer essa leitura, me prendeu, o final foi empolgante, adorei o Noah e a Mara <3 Só senti falta do terror, parecia que ia ter muito disso na história, mas n achei.
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi moça!
    Amei a resenha e suas fotos ficaram maravilhosas.
    Super beijo ♡
    Resenhando por Marina

    ResponderExcluir

 
© Blog Resenha Atual - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda Tecnologia do Blogger.
imagem-logo