Resenha - Graceling O Dom Extraordinário: Kristin Cashore

segunda-feira, 17 de julho de 2017
A jovem guerreira Katsa tem olhos de cores diferentes: um azul e outro verde. Esta peculiaridade não ressalta apenas a beleza da jovem, mas também a marca de um verdadeiro graceling, alguém com um dom extraordinário. Alguns são excelentes nadadores, dançarinos, cozinheiros, matemáticos. Mas o dom de Katsa é diferente e único: ela possui a habilidade de lutar e matar. Por causa disto, é usada como assassina pelo cruel rei de Middluns, o seu próprio tio. Consumida pela culpa, Katsa cria o Conselho, uma confraria, a partir da qual passa a promover missões secretas para prevenir injustiças e lutar pela liberdade. Combinando elementos de fantasia e romance, Cashore retrata habilmente as crises, descobertas e angústias de Katsa. Evitada e temida pelo seu Dom, a jovem luta com questões de liberdade, verdade e lealdade enquanto tenta sair do domínio maligno de seu tio. Uma tarefa complicada para quem cresceu sem muitos amigos.
                 
                 

                      ❤ Autor: Kristin Cashore  ❤ Páginas:491   Editora: Rocco
Os gracelings são pessoas agraciadas com um dom: desde a habilidade para dança ao poder de introduzir pensamentos em outrem, eles são identificados por possuírem olhos de cores diferentes e eles levam tempo para se fixarem. A paz habita os sete reinos e nunca existe necessidade de uma guerra. A maioria dos governantes são homens pacíficos e bondosos com seu povo, assim como é a fama do rei Leck de Monsea. Porém, seguindo o oposto, o rei Randa de Middlus é tirano e ganancioso. Randa usa de sua sobrinha Katsa - agraciada com o poder do assassinato e uma lutadora excepcional- para que ela cobre dividas de lordes ou quaisquer tipos de pendências a seu favor. A garota era obrigada a cumprir as missões do rei, com a observação de causar dor às suas vitimas ou até mesmo matá-los.

Katsa criou o Conselho junto à seus amigos com o fim de evitar injustiças e combater criminosos em todo o conjunto de reinos. A garota é impecável em todos os tipos de combate e isso a permitia cumprir missões complexas, mas sem sentir dificuldades alguma nelas. Ao saber que o pai do rei Ror, de Lienid havia sido seqüestrado, a guerreira parte para salvá-lo e consegue  deixa-lo em segurança na companhia de seu primo, príncipe Raffin, enquanto ela parte para descobrir as motivações do crime. Ao conhecer o príncipe Po de Lienid, ele a ajuda a investigar o seqüestro seguindo indícios deixados em cada reino em uma viagem extensa.
 “Uma garota agraciada com o assassinato, uma criminosa real? Uma garota que não queria os maridos que Randa tinha empurrado para ela, homens perfeitamente lindos e cuidadosos.”

 Po busca pelo seqüestrador de seu avô com a ajuda de katsa como representante do conselho, mas ao descobrir o criminoso, os dois se vêem em uma emboscada, comprometidos também no resgate da jovem princesa Bitterblue de Monsea, a missão se torna cada vez mais arriscada. Varios segredos comprometem os heróis e colocam em risco tudo o que eles podem fazer. Durante a viagem, um sentimento novo se cria entre os dois e mesmo quando a guerreira diz que jamais se casará e nunca deixará sua liberdade, o amor que ela sente pelo príncipe fará com que muitas coisas se transformem diante de seu coração.

Mesmo Katsa sendo usada como uma lutadora e assassina fria nas mãos de Randa, a garota cresce de maneira bondosa e busca sempre agir com justiça apesar de toda a rigidez em tudo o que faz. Po é um jovem fugaz e ótimo lutador, enquanto seu senso de humor lhe confere uma identidade promissora em tantos sentidos. Raffin é o filho do rei Randa e herdeiro de Middlus, porém nunca demonstrou verdadeiro interesse nas tarefas de um comandante. A conexão dada entre Po e Katsa é incomum: a jovem sempre rejeitou a ideia do matrimonio e esse relacionamento não consegue convencer a garota do contrario. A amizade de Raffin se mostra muito importante para que todos os elos criados até então não se percam ante a fúria contida em Katsa, já que é a única pessoa a qual a guerreira escuta. 

O texto é de fácil compreensão, mas a escrita em terceira pessoa omite detalhes profundos do que esta sendo citado. A linguagem simples constrói uma historia leve e contada com a calma necessária para que a autora desenvolva sua idéia. A rebeldia dos personagens torna o enredo conquistador e forte. A bravura de todos eles exerce a função de fixar o leitor á historia, enquanto as reviravoltas dão ar as emoções mais profundas. Trata-se de uma trilogia com uma fantasia inédita, com pouco romance e muita aventura em um clima medieval pacifico. Uma leitura agradável que garante a nota 4 à obra de estréia da promissora Kristin Cashore.

Mariene Pettioti
20 anos. Geminiana do coração de flores. Viagem dos sonhos: Estrada Real, prisioneira de histórias, lava a alma com chuva, músicas narram momentos.

10 comentários:

  1. Eu nunca li esse livro, mas pelo pouco que vi na sua resenha, parece ser bem interessante a história. A capa me chama a atenção, e parece ser uma super aventura :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi
    não conhecia, mas me interessei pois a história parece trazer uma personagem feminina forte e que apesar da vida que leva também é bondosa, quem sabe se um dia eu tiver chance eu leia ele.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Mari, tudo bem? Não conhecia o livro e estou novamente na onda de fantasia então super curti a indicação! Katsa parece ter uma ótima personalidade e isso me agrada bastante.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Nunca o li, mas adorei a resenha, ando viciada em livros neste verão ;)

    Beijinhos <3 /Andreia

    https://damselme.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Oi Mari, tudo bom?
    Eu aaaaaaaaaaamo Graceling. Fogo foi meu favorito até agora - ainda não consegui ler Bitterblue ç_ç - mas adoro esse primeiro volume.
    Gosto muito da composição de mundo que a Kristin fez, toda a história dos dons e tudo mais, é muito rico e bem orquestrado. E adoro a Katsa, meu espírito animal!
    Ótima resenha.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  6. Fiquei interessada, porque eu não conhecia o livro ainda e amooooo uma boa fantasia, ainda mais em cenários um tanto medievais.
    Adorei as pessoas com cor de olhos diferentes terem dons.
    Estou curiosa e achei a capa linda.

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  7. Oie!!

    Legal a dica!! Achei interessante o contexto do ambiente da história! Que bom que curtiu a leitura :D Bjs,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, Mariene.
    Eu não conhecia ele ainda, mas já quero. Amo livros de fantasia e esse chamou muito a minha atenção. Prefiro mil vezes livros em terceira pessoa, acho que em terceira sim podemos ver todos os detalhes hehe. Mas como não li esse ainda não posso dizer nada sobre ele hehe. Vou anotar aqui.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Não sou lá muito fã de fantasia, mas essa parece ser muito bem construída, principalmente pela personalidade forte dos personagens. Adorei a resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Mari!
    Eu já tonha visto sobre esse livro, mas nunca li uma resenha.
    Adoro fantasias e gosto mais ainda quando é em terceira pessoa, que dá um olhar mais amplo na história.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Sorteio de Férias: cinco livros, um ganhador!

    ResponderExcluir

 
© Blog Resenha Atual - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda Tecnologia do Blogger.
imagem-logo